[ editar artigo]

6 dicas para sua empresa criar uma comunidade online de sucesso

6 dicas para sua empresa criar uma comunidade online de sucesso

Apenas criar abrir um espaço e convidar participantes não garante o sucesso de uma comunidade. Para que isso ocorra, é necessário que a empresa tome algumas medidas durante o planejamento das ações. Entender o objetivo e como atingi-lo é um bom começo.

Ter uma comunidade significa que a empresa deseja propiciar um ambiente que gere a produção de conteúdo relevante em torno de um determinado tema. Parece simples, não é mesmo? Pois com trabalho, estudo e organização realmente se torna mais fácil ter um espaço útil para os seus negócios.

Hoje eu separei seis dicas para garantir que a sua comunidade online seja bem sucedida. Lembre-se, porém, que é necessário constante monitoramento do grupo, se não, corre o risco de uma boa ideia se perder por falta de atenção e cuidados.

Alinhe propósitos e objetivos

Criar uma comunidade é uma excelente estratégia de marketing digital, mas é importante que ela faça sentido com os objetivos da sua empresa e de seus clientes. De nada adianta ter um espaço amigável e que proporcione boas discussões, se o que for gerado dela não fizer sentido com a sua proposta de negócios.

Missão, visão e valores devem continuar sendo empregados na sua comunidade, pois ele ainda é um espaço pertencente à sua companhia. Ao mesmo tempo, é necessário alinhar esses tópicos com as necessidades dos seus clientes, pois são eles que vão fazer a “roda girar”. Assim, você irá atrair mais usuários e criar mais engajamento.

Encontrar o equilíbrio entre os dois desejos, da sua empresa e do público, é um dos segredos de uma boa comunidade.

Defina um posicionamento

Um estudo da CMX, empresa especialista no assunto, apontou que definir o posicionamento da comunidade é um dos pontos mais importantes dela. É preciso que esteja bem definido o motivo pelo qual ela existe e o que ela irá oferecer.

Esse posicionamento será utilizado como um guia para as demais ações que serão tomadas na comunidade. Sendo utilizado como base, você garantirá que não haja desvios de rotas do plano original, mantendo assim os mesmos princípios.

Ofereça experiências

Para garantir que o tempo dos usuários seja agradável, é necessário definir quais experiências a sua empresa deseja oferecer para ele. Assim, você pode separar os participantes em segmentos, para facilitar a organização.

Nesse caso, os integrantes da comunidade são divididos em cinco mini grupos:

  • Potenciais

  • Novos

  • Passivos

  • Ativos

  • Empoderados

Após mapear e segmentar os membros, é possível planejar ações específicas para cada uma das seções, criando assim conteúdos adequados para cada uma. Assim, você fomenta um engajamento maior em cada etapa dessa jornada. Um estudo da Sumo, apontou que em alguns casos é interessante criar uma “camada de exclusividade”, onde você oferece um conteúdo especial para um seleto grupo de usuários.

Crie conteúdo e programação

Ainda segundo a CMX, depois de definir quais segmentos em que seus participantes estão inseridos, é a hora de planejar quais conteúdos serão oferecidos para entregar a experiência desejada. Cada mini grupo, por maior ou menor que seja, tem suas necessidades distintas, e por isso, requerem programações individuais.

Uma boa dica é tentar seguir um plano, mas estar aberto à mudanças de rotas. Isso não quer dizer abandonar tudo que você estava planejando, mas sim que está percebendo e reagindo às mudanças da comunidade, que se comporta como um organismo vivo. De acordo com a revista Forbes, para garantir o sucesso do projeto é preciso entregar o conteúdo que seu público pede. Se isso não estava em seus planos, é bom reconsiderar.

Analise as métricas

Constantemente verifique os números e indicadores de sua comunidade. Eles são importantes, pois mostram — ou pelo menos sugerem — quais foram os resultados obtidos e caminhos que devem ser seguidos.

Na hora da medição, três fatores são muito importante de serem levados em consideração:

  • Performance do conteúdo e programação

  • Engajamento da comunidade

  • Alinhamento com objetivos do negócio

Para essa tarefa é importante destacar uma equipe responsável pelo gerenciamento da comunidade. Ter profissionais destacados para essa tarefa — a quantidade depende do seu orçamento — é um item valioso, pois permitirá que você entenda melhor como esse projeto se encaixa na sua empresa.

Defina um orçamento

Esse item é um dos mais importantes, pois acaba impactando todos os demais. Boas comunidades podem surgir mesmo quando não existe muito dinheiro. No entanto, é preciso entender que haverá muito mais trabalho por parte da equipe e que os resultados podem demorar um pouco mais.

Para garantir que o orçamento será suficiente, e que o projeto poderá ser executado adequadamente, é importante que você conheça bem a realidade da sua empresa e do mercado. Assim, você poderá traçar a melhor estratégia sem danificar a saúde financeira do seu negócio.

Investir na gestão de uma comunidade é uma ação que vai deixar sua empresa muito mais próxima dos seus clientes e do mercado — e claro, com resultados melhores para o seu negócio. Se você quiser saber um pouco mais sobre comunidades confira também meus outros artigos no Marketing de Engajamento. Aproveite e também compartilhe aqui suas histórias sobre este tema e demais assuntos envolvendo o mundo do marketing digital

Marketing de Engajamento
Luciano Kalil
Luciano Kalil Seguir

CEO - Beracode - Plataforma para você criar comunidades e ambientes colaborativos de produção de conteúdo.

Ler matéria completa
Indicados para você