[ editar artigo]

8 conceitos da psicologia para usar no marketing digital

8 conceitos da psicologia para usar no marketing digital

A ligação entre a psicologia e o marketing é muito antiga. Usar conceitos psicológicos para vender é uma das melhores formas de criar campanhas incríveis, inclusive na internet.

LEIA MAISComo definir missão e visão da sua comunidade

Nas redes sociais nós podemos perceber essa relação de maneira ainda mais direta. Mesmo que as pessoas estejam em um ambiente online, dentro de uma mídia social o comportamento é o mesmo que no mundo offline, e isso quando não é ainda mais forte.

Para você utilizar a psicologia na sua estratégia de marketing digital, eu separei 8 dicas para você aplicar na sua empresa. Aprenda como divulgar a sua empresa da maneira certa e conseguir bons resultados.

1 - Emoções são contagiosas

Por que alguns vídeos viralizam? Porque, de alguma maneira, as pessoas se emocionaram com ele. Seja alegria, tristeza ou compaixão, não importa, o que vale é tocar no sentimento das pessoas.

Estudos recentes comprovam que publicações em redes sociais que mexem com as emoções costumam receber mais interações do que as que não contam com esse componente.

Não apenas publique um fato, publique seu sentimento sobre ele.

2 - Reciprocidade vale muito

Existe uma teoria antiga que diz que se você dá algo, irá receber alguma coisa em troca. Essa técnica é usada em interrogatórios, por exemplo. Não é raro a polícia oferecer café, uma cadeira ou qualquer tipo de conforto para um bandido, apenas para receber informações dele.

Quer conseguir o e-mail dos seus clientes? Ofereça um ebook para eles. Para gerar mais engajamento, ofereça algum tipo de benefício.

Ao entregar algo, seu cliente irá sentir que está “devendo” para você e irá retribuir.

3 - Familiaridade gera confiança

Este é um conceito bastante simples. Basicamente, quanto mais você está exposto a alguém, mais provável é que você goste dessa pessoa, especialmente quando ela te oferecer algo de valor.

Por isso, procure se manter próximo dos seus clientes — ou seja, na mente deles. Mesmo que nunca tenha comprado nada de você, por estar perto dele, poderá ser a primeira opção, pois é a sua imagem que ficou na cabeça do consumidor.

4 - Imagem é (quase) tudo

Testes psicológicos apontam que pessoas gostam mais de ver fotos com sorrisos do que uma cara fechada, e que um fundo escuro fica melhor do que uma parede branca. Resumindo: imagem é bem importante.

LEIA MAIS Fidelização de clientes: como criar uma estratégia ideal

Preocupar-se com isso pode fazer muita diferença na sua estratégia de marketing. Atualmente vídeos fazem mais sucesso do que fotos. Pense nisso e não fique para trás na hora de definir o visual da sua marca ou campanha de marketing.

5 - Sentimento oceânico (pertencimento)

Já reparou como as pessoas mudam de comportamento quando estão em grupo? Isso acontece com torcidas organizadas, por exemplo. Não é raro o caso de pessoas aparentemente calmas mudarem e se tornarem violentas ao lado de outros torcedores.

Na internet, o feedback pode gerar um sentimento positivo de pertencimento. Isso pode parecer bem óbvio, mas quanto mais você se conectar com seus clientes, ou membros de uma comunidade, mais forte será essa conexão.

Lealdade começa na reciprocidade, passa pela confiança e é regada pelo pertencimento.

6 - Simplifique as escolhas

Escolher o que vai comer em um restaurante pode parecer simples, mas quando temos dezenas de opções isso parece quase uma tortura. São comuns as situações onde temos a sensação de dúvida e a quase certeza que a mesa ao lado acertou na escolha do pedido.

Isso acontece pois quando damos muitas opções deixamos os usuários com mais dúvidas do que certezas. Empresas como a Apple já perceberam isso, tornando a escolha de um iPhone muito mais fácil, por ter menos opções disponíveis.

Com essa medida, você oferece apenas o melhor e deixa seu cliente em uma posição muito mais confortável de escolha.

7 - Hegemonia do “eu”

Pessoas são egocêntricas. Nas mídias sociais podemos perceber que os usuários passam muito mais tempo falando de si mesmos do que de outros assuntos — em alguns casos, em torno de 80%. Isso significa, que sobra apenas 20% do tempo para alguém comentar sobre a sua marca. Claro, dividindo esse resto com qualquer outro interesse.

Aproveite esta natureza carente e fale mais sobre o seu público e menos da sua marca. Entenda a linguagem dos seus consumidores e certifique-se que seus conteúdos e postagens estão alinhados com o pensamento deles.

8 - Demanda por autoridade

Na internet encontramos instruções sobre como cuidar de bebês, a melhor maneira de ficar rico e como vender mais. Mas por que há uma grande proliferação de guias por aí?

Demanda é a resposta. As pessoas querem ser aconselhadas, ainda mais em uma era em que nada é garantido. Se seu conteúdo for útil e verdadeiro, irá atrair a atenção de várias pessoas.

LEIA MAISComo pequenas ações impactam uma comunidade

Você irá começar a receber likes, comentários e vai se tornar uma autoridade naquele assunto. Isso facilita na hora de vender um novo produto ou anunciar alguma novidade para seus clientes.


Todos esses conceitos são simples e poderosos, e além disso, podem ser aplicados agora mesmo na estratégia de marketing do seu negócio, ou da sua comunidade. Essas dicas vão tornar o seu trabalho ainda mais eficaz e com melhores resultados.

Esses conceitos fazem sentido para você? Já usou eles, ou viu alguém usando em algum lugar? Compartilhe comigo sua experiência aqui nos comentários e vamos construir juntos!

Marketing de Engajamento
Luciano Kalil
Luciano Kalil Seguir

CEO - Duopana - Plataforma para você criar comunidades e ambientes colaborativos de produção de conteúdo.

Ler matéria completa
Indicados para você