[ editar artigo]

Como criar uma comunidade online com seus seguidores

Como criar uma comunidade online com seus seguidores

Imagine um lugar onde um grupo de pessoas se reúne para discutir um determinado tema. Para muitos essa é a definição de seguidores, mas na verdade é a de uma comunidade. Por mais que sejam conceitos parecidos, eles não são a mesma coisa, e as diferenças são bem maiores do que parecem.

LEIA MAIS  - 6 dicas para sua empresa criar uma comunidade online de sucesso

Essa confusão pode atrapalhar estratégias de marketing, principalmente para empresas que lidam com o público na internet. A forma como uma marca se relaciona com os seguidores e com integrantes de uma comunidade também possui particularidades que só são compreendidas quando entendemos melhor o que cada conceito significa.

Para você não misturar os dois, hoje nós vamos explicar o que cada um significa e principalmente como criar uma comunidade online com seus seguidores.

O que é uma comunidade online?

Assim como no mundo offline, na internet as pessoas também procuram por locais onde possam falar sobre seus temas preferidos. Seja comentando, criando conteúdo ou trocando mensagens, é a interação entre os usuários que torna uma comunidade online tão especial.

Mas para que seja caracterizado como comunidade online é preciso que o ambiente escolhido para a reunião seja tratado com cuidado. Assim como amigos se reúnem em um bar, torcedores em um estádio e fãs de uma banda em uma casa de shows, o mesmo deve acontecer no mundo digital.

Seja qual for a plataforma escolhida é preciso levar em consideração suas funcionalidades. Para o bom andamento da comunidade online devemos ter um ambiente que proporcione interação entre os usuários e produção de conteúdo entre eles.

Por que uma comunidade online é diferente dos seus seguidores?

Um erro muito comum é achar que seus seguidores já formam uma comunidade, o que nem sempre é verdade. Ter um grupo de pessoas que segue uma marca, comenta nos posts e até mesmo compartilha as publicações só significa que eles são admiradores, não necessariamente que formam um grupo ao redor de um tema que os une.

Sem uma interação entre os usuários em um determinado ambiente perde-se esse caráter de comunidade, pois não há um local específico voltado para a troca de informações e discussões entre as pessoas.

Outro ponto importante que diferencia os seguidores dos integrantes de uma comunidade online é a forma como as marcas se relacionam com cada um desses públicos. Em um post em rede social é possível que a empresa responda comentários e até estabeleça pequenas interações, mas em geral elas são rasas e não evoluem.

Sejam entre usuários, ou da marca com o público, as trocas de mensagens, comentários e pequenas discussões costumam ser superficiais em comparação com uma comunidade online.

Como transformar seus seguidores em uma comunidade

Já deu pra perceber que seguidores e comunidade online são duas coisas bem diferentes, né? Mas agora você deve estar se perguntando se é possível transformar quem te segue em um membro de uma comunidade. A resposta é sim, mas para isso é preciso algumas atitudes.

LEIA MAIS Como utilizar o conteúdo para gerar engajamento na sua comunidade?

Para te ajudar a fazer essa transição, e ter sucesso nela, eu separei 4 itens que você deve prestar atenção na hora de criar a sua comunidade online.

Ambiente

Conforme eu já falei durante este texto, para uma comunidade online existir é importante manter um espaço onde ela possa conviver e discutir. Para que isso aconteça da melhor forma possível é preciso muito cuidado na escolha da plataforma.

Boas comunidades precisam fornecer todas as ferramentas, tanto para quem gerencia, quanto para os usuários. Isso envolve espaço para a criação de publicações, chat, múltiplos formatos de conteúdo, ferramentas de compartilhamento, entre outros recursos. Até mesmo opções mais avançadas, como a criação e hospedagem de cursos, devem ser levadas em conta na hora da escolha.

Uma das opções para quem está pensando em criar uma comunidade online é a duopana. Ela oferece tudo que uma marca e o público necessitam para a formação desse tipo de ambiente. Além disso, você tem total controle sobre a plataforma e diversos recursos essenciais para a sua estratégia de marketing digital.

Interações

Quando uma comunidade de marca existe, as interações não acontecem apenas entre ela e seus fãs, mas sim entre todos os participantes. Muitas vezes não é nem necessário que a marca esteja presente para que isso aconteça.

Os integrantes do grupo devem se sentir engajados e motivados a produzir conteúdo na comunidade. Isso deixa as relações mais orgânicas, pois o ambiente não fica com um aspecto corporativo, estimulando ainda mais a participação de mais pessoas.

Gestão da comunidade

Esta é uma função tão importante que até existe um profissional dedicado exclusivamente à ela, o gerente de comunidade. Ele é o responsável por estimular a participação dos membros, moderar o conteúdo e pensar em estratégias para fazer o projeto crescer.

LEIA MAIS  - 5 regras que as formigas podem ensinar para a sua comunidade online

É importante que o gerente entenda como os participantes se comportam e qual o objetivo da comunidade. Com essas informações ele poderá planejar as melhores ações para aumentar a participação, atrair novas pessoas e gerar relevância para a comunidade.

Liberdade controlada

Um dos pontos mais interessantes de ter uma comunidade online, seja de marca ou engajada em uma causa, é que este espaço é de controle do proprietário. Isso significa que nela é você que gerencia e controla as ações. Mas atenção, isso deve ser feito com moderação.

Ao contrário de uma rede social, onde você deve seguir as regras pré-determinadas, na comunidade online é você quem define qual deve ser o código de conduta e o que pode e não pode dentro dela.

Isso, porém, não deve ser feito em excesso. Quando há muita intervenção e pouco espaço para os participantes se expressarem, eles se sentem desestimulados a participar e todo o propósito da comunidade vai por água abaixo.

Claro que isso não significa que os participantes podem fazer tudo. Se algo está fugindo do controle, como uma pessoa mal intencionada, aja imediatamente e conserte a situação. Atuar rapidamente em situações emergenciais demonstra que você está ligado no que está acontecendo e que está disposto em manter o ambiente agradável e seguro.

Cuidando desses quatro pontos você poderá ter a sua comunidade online e poderá incrementar a sua estratégia de marketing. Claro que estamos falando de um ambiente mutável, então não hesite em fazer alterações e tentar novas práticas se julgar necessário.


Conhecer a diferença entre uma comunidade online e os seguidores é importante pois nos mostra o potencial de reunir os seguidores de uma marca — ou causa — em um ambiente controlado. Essa é uma das melhores maneiras de se aproximar do seu público e estabelecer uma nova etapa no relacionamento com ele.

LEIA MAISComo definir missão e visão da sua comunidade

Agora que você já sabe o que realmente cada um significa e também como criar a sua comunidade online é hora de conhecer mais desse assunto. Tem outros artigos no Marketing de Engajamento que falam sobre esse tema e vão te ajudar a entender ainda melhor porque essa é uma ótima ferramenta de comunicação.

Marketing de Engajamento
Luciano Kalil
Luciano Kalil Seguir

CEO - Duopana - Plataforma para você criar comunidades e ambientes colaborativos de produção de conteúdo.

Ler matéria completa
Indicados para você