Como definir as palavras-chave para o seu blog?
[editar artigo]

Como definir as palavras-chave para o seu blog?

Se você já se aventura pelo mundo do marketing de conteúdo deve saber que, para conquistar tráfego orgânico, não basta oferecer informação de qualidade com linguagem acessível. Mesmo que os seus leitores enxerguem muito valor naquilo que você produz e compartilhem os textos do seu blog com alguma frequência, vamos combinar, não dá para depender só disso na hora de colher os resultados da sua criação.

É aí que entra a importância da definição das palavras-chave que serão utilizadas no blog como parte da estratégia de SEO, ou Search Engine Optimization, sobre o qual já falamos algumas vezes por aqui.

Palavras-chave, ou keywords, são termos e expressões com alto índice de busca que, se usadas corretamente, podem ajudar o seu blog a receber mais visitas qualificadas sem que você gaste um centavo a mais com isso. É através delas que as pessoas fazem pesquisas na internet e chegam aos resultados que respondem às suas dúvidas e questões.

Portanto, quando você adota uma boa estratégia de definição de palavras-chave, você, que produz e publica conteúdo na web, aumenta as chances de que o post do seu blog seja encontrado pelas pessoas certas em buscadores como o Google e o Bing, por exemplo.

Afinal, por que as palavras-chave são tão importantes?

Cada vez mais sofisticados, o que os mecanismos de busca fazem é uma espécie de varredura e indexação de praticamente tudo o que existe na web. Com base em diversos fatores, entre eles as palavras-chave, eles são capazes de apresentar com uma precisão considerável as melhores respostas para a busca de um usuário. Por isso é tão importante conhecer essa tática e colocá-la em prática.

Além de facilitar a inclusão do seu conteúdo nessas varreduras, ela vai permitir a apresentação do seu blog nos resultados de milhares de pessoas que pesquisam exatamente sobre o que você fala. Ou seja, tráfego orgânico e sem custos.

Em resumo é mais ou menos como dizer o seguinte: existem diversas formas de falar sobre um determinado assunto, mas talvez você esteja utilizando frases e expressões que não figurem tanto entre as buscas ou não respondam com exatidão à demanda de um usuário. É preciso saber de que maneira as pessoas pesquisam sobre o assunto de que você fala.

Isso significa que, às vezes, basta substituir uma determinada combinação de palavras no seu texto para que você aumente o potencial de atração de tráfego orgânico por meio das pesquisas. E o melhor: além de não custar absolutamente nada este cuidado não é tão difícil de ser incorporado à sua rotina.

Planejamento é…a palavra-chave

Tudo começa com o entendimento de que cada tipo de usuário tem uma demanda diferente. É preciso saber quais são as necessidades das pessoas que buscam pela informação que você tem a oferecer e esse é o primeiro passo de um bom planejamento de estratégia de SEO.

Por exemplo, se a sua empresa tem um blog você precisa considerar abordagens distintas para clientes que estejam em diferentes estágios do caminho até a conversão — a famosa jornada de compra. Há clientes que querem saber algo muito básico e superficial sobre o seu produto, ao mesmo tempo que há aqueles que já têm algum grau de informação e na verdade estão prestes a tomar a decisão final de compra.

De início, é importante ter uma noção de que há dois tipos de palavras-chave. De um lado estão as head keywords, palavras-chave genéricas, mais disputadas justamente porque têm um maior volume de busca, como "comprar carro". Do outro as long tail keywords, menos disputadas e mais específicas, como "comprar carro usado curitiba 2010".

Conhecer essas nuances é o que vai permitir a você criar conteúdo adequado para as demandas de cada perfil de cliente, que são diversas. A partir daí, cada coisa que você publicar deverá ter como base a preocupação com as palavras-chave, afinal, você quer que o seu conteúdo chegue até as pessoas certas.

Como começar efetivamente a definição das palavras-chave?

Uma ferramenta valiosa para começar a executar a sua estratégia de palavras-chave é o Keyword Planner, do Google. Comece pesquisando por termos óbvios que estejam naturalmente relacionados ao seu conteúdo. Um exemplo: se você escreve sobre cuidados com a alimentação, pesquise por “alimentação saudável”.

O que o Keyword Planner vai permitir é descobrir a relevância dessa combinação de palavras de acordo com o volume de pesquisas relacionado a ela, além de apresentar alternativas que também devem ser consideradas.

Faça este exercício para descobrir palavras e combinações que têm bons índices de busca e comece a explorá-los na produção do seu conteúdo. Mas atenção: não basta distribuir uma infinidade de palavras-chave pelo texto.

Essa prática, conhecida como keyword stuffing, ou, em tradução livre, algo como “entulhamento” de palavras-chave, já não produz bons resultados. Aliás, na verdade ela é punida pelos mecanismos de busca, que, como já dissemos, ganham a cada dia em inteligência e sofisticação e vão identificar essa tática.

Para obter bons resultados, é importante que você vá além da preocupação com as palavras-chave. A distribuição delas ao longo do texto deve ser orgânica, natural, nunca forçada.

Acredite, os mecanismos sabem diferenciar o melhor conteúdo e vão priorizá-lo na entrega de resultados para as pessoas que pesquisam neles. Tenha em mente uma preocupação legítima com o que tem a dizer. Sua missão deve ser ajudar as pessoas e não atraí-las exclusivamente para impulsionar os números do seu blog. Use o bom senso.

Expanda sua busca e suas opções

Como dissemos, você deve começar pelos termos mais óbvios, mas lembre-se de nunca se limitar a eles. O trabalho com o Keyword Planner deve ser constante. Inclua e descubra termos afins sempre que quiser aumentar o potencial de alcance do seu conteúdo, explorando diferentes opções e observando como as estatísticas se comportam depois da publicação de cada post.

Fique atento também às informações apresentadas pelo Google Trends. Lá, você descobre curvas de tendência sobre assuntos específicos também a partir de palavras-chave. Claro que é importante que você já tenha no ar conteúdo que atenda às mais diferentes demandas dos seus leitores nos mais diferentes casos.

No entanto, se algo relacionado à sua área de atuação ganhar evidência repentina (por exemplo, quando a imprensa noticia algo importante que gera impacto sobre o mercado em que você atua), é possível preparar conteúdo específico com base no que as pessoas começaram a buscar a partir dessa movimentação.

Outra maneira de refinar a sua estratégia é observar como têm atuado seus concorrentes. Assim, você pode descobrir tanto as suas vulnerabilidades quanto as deles, e a partir desta observação pensar em soluções e alternativas. Vá além e inspire-se na maneira como as marcas e pessoas que você admira lidam com a sua própria produção de conteúdo. Provavelmente, novas ideias vão surgir a partir deste exercício.

Agora que você já tem uma ideia melhor de como definir as palavras-chave para o seu conteúdo, que tal exercitar esse conhecimento no Marketing de Engajamento? Cadastre-se e escreva um post aqui. Nosso espaço é colaborativo e está aberto à participação de todos que amam marketing digital, comunicação, e claro, engajamento.

Marcus Pereira
Marcus Pereira Seguir

Mkt Digital e Conteúdo @ Beracode

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar
Indicados para você