[ editar artigo]

Como escolher a rede social ideal para minha empresa

Como escolher a rede social ideal para minha empresa

Desde que a internet se popularizou que investir em marketing digital é uma das principais estratégias das empresas para divulgação. Dentre as alternativas disponíveis, uma das mais importantes é a realização um bom trabalho nas redes sociais. No entanto, de nada adianta querer investir sem saber como escolher a rede social ideal para sua empresa.

Para que essa ação traga um retorno é preciso conhecer as características de cada rede, como se comportam nela os influenciadores e micro-influenciadores, para que só assim seja possível decidir qual a melhor a se investir.

Esse é um ponto muito importante, pois se a estratégia não for bem preparada, o fracasso virá e a empresa acabará desestimulada a investir nessa área. Outro fator a ser levado em consideração é ainda a finalidade de cada uma dessas redes sociais. Afinal de contas, o que pode ser bom em uma rede, nem sempre pode ser eficaz para outra plataforma social desse tipo.

Para ficar mais claro preparei este post, com as principais particularidades de cada site e como cada um deles pode ser o mais adequado para a sua empresa. Confira!

Facebook: onde todos (ainda) estão

O Facebook ainda é a maior rede social do mundo, tanto em influência quanto em número de usuários, mas a política para as empresas mudou com o passar dos anos. Até pouco tempo, muitos empreendedores acreditavam que uma página no site de Mark Zuckerberg era o melhor meio de divulgação e comunicação na internet — muitas vezes até a única opção.

As coisas começaram a mudar quando o Facebook passou a diminuir o alcance orgânico das páginas. Ou seja, a audiência que chegava até suas publicações sem que fosse preciso pagar para promovê-las. Com as novas ações, quem deseja que um conteúdo publicado tenha um alcance maior deve investir financeiramente para que mais pessoas vejam, e assim se conquiste algum retorno.

A principal vantagem do Facebook é que você pode selecionar com mais precisão as pessoas que irão receber sua mensagem. Com segmentação por local, idade, profissão, entre outros, a chance de sua campanha atingir o público-alvo, e por consequência ter sucesso, é muito maior do que nas outras plataformas.

Além disso, todas as publicações contam com um analytics avançado, que mede com precisão o alcance de determinado post. Isso ajuda muito a medir o que está dando certo ou não, e corrigir as próximas publicações.

O ex-queridinho

Uma questão que pode pesar em sua decisão, é que ele não é mais o preferido de parte da população. Segundo uma pesquisa do eMarket, o público jovem tem deixado de acessar o Facebook com a mesma frequência e tem optado por passar mais tempo em outros aplicativos como Instagram, YouTube e Snapchat.

Essa informação é valiosa, pois se você deseja atingir o público jovem deve considerar se ele ainda passa o tempo necessário no Facebook para poder receber a sua mensagem.

É comum que influenciadores e micro-influenciadores de outras redes sociais tenham páginas na maior rede social do mundo também. Contar com a força deles pode ser um bom caminho para chegar até o seu público. Não se esqueça que se sua empresa for pequena, ou não tiver um grande orçamento para o marketing digital, os micro-influenciadores são uma excelente alternativa.

Eles costumam ter um público mais segmentado e custam mais barato do que pessoas com milhões de seguidores. Além disso, também possuem um relacionamento mais próximo com a audiência e podem transmitir a mensagem sobre seu produto ou serviço de maneira mais natural, trazendo assim melhores resultados. Nós até já falamos sobre isso aqui no Marketing de Engajamento.

Instagram: crescente e popular

A rede social de fotos foi adquirida pelo Facebook em 2012, e desde então, viu sua popularidade só crescer. No mês de junho de 2018, a plataforma anunciou que chegou ao número de 1 bilhão de usuários ativos mensais em todo o mundo.

Originalmente criada apenas para postagens de fotos, a rede se mostrou mutante e conseguiu se manter popular e relevante para muitos usuários, mesmo com o passar do tempo. As criações de funções que caíram no gosto do público como os vídeos de até 1 minuto, os stories e as fotos que se apagam após 24h, deram um novo ar para o aplicativo.

Essas mudanças impactaram também as empresas que desejam atingir o público por meio desta plataforma. Existem algumas maneiras de divulgar a sua empresa no Instagram: por meio de posts na conta da empresa, por anúncios na linha do tempo dos usuários, anúncios nos stories ou por meio de um trabalho com micro-influenciadores e influenciadores.

A primeira é a forma mais tradicional de fazer marketing digital por lá. Basta apenas produzir um bom conteúdo que atraia a atenção dos usuários. O maior problema é que com a competitividade atual, apenas isso poderá não gerar muito destaque na plataforma.

Para as empresas que podem investir em marketing digital, pagar pof um anúncio no Instagram pode ser uma boa opção. A plataforma criou a opção de exibir um produto ou serviço, com a inclusão de um link para que o usuário compre aquilo que está sendo ofertado. Ele pode ser em foto, carrossel (sequência de fotos) ou em vídeo.

Outra maneira de trabalhar com o Instagram é utilizando influenciadores digitais. Neste caso, a opção por micro-influenciadores pode ser a melhor para sua empresa. Eles dão uma cara mais natural para a divulgação que você deseja fazer, soam menos agressivos para o público e possuem muito mais credibilidade diantes dos seus seguidores.

A opção por micro-influenciadores ainda é boa para empresas que desejam segmentar o público-alvo. Por terem menos seguidores eles possuem mais proximidade com os seguidores e mantém uma interação melhor com o público na área de comentários ou nos stories. Se sua empresa está estudando investir no Instagram, eles devem ser considerados como boas opções.

Twitter: personalidade própria

A rede social, que já foi de apenas 140 caracteres, continua sendo popular e possui diversas segmentações dentro dela. Por meio do Twitter as pessoas costumam dar opiniões, fazer comentários sobre os assuntos do cotidiano e divulgar suas ideias.

Uma característica importante para as marcas que desejam ter um perfil no Twitter é a interação com os usuários. Não é raro observarmos marcas que desenvolvem um “personagem” ou mesmo um comportamento específico para a rede do passarinho azul.

Por conta disso, diversas empresas conseguem obter bons resultados com pouco orçamento — ou mesmo sem nenhum investimento em publicidade. Porém, para que isso dê certo é preciso entender se essa é a linguagem do seu público. Empresas consideradas “sérias” podem ter uma linguagem mais informal nas redes sociais, mas apenas se isso se encaixar na imagem que gera um impacto positivo perante o seu consumidor.

O Twitter é também uma rede social “obrigatória” para o influenciadores digitais. Quase todos eles utilizam a ferramenta para divulgarem seus trabalhos e também realizar parcerias com marcas. Não é raro vermos micro-influenciadores que possuem relevância perante um determinado nicho ou localidade atuando no Twitter. Esse fato deve ser levado em conta pelas empresas que optem por trabalhar com um influenciador.

Para as empresas que decidirem investir no Twitter, além de influenciadores e micro-influenciadores, existem os tradicionais anúncios. Eles podem ser por tweets na linha do tempo do usuário, por moments (compilação de posts) ou aparecer em primeiro lugar nos Trending Topics, que é a lista dos assuntos mais falados do momento.

YouTube: a televisão da internet

É no maior site de compartilhamentos de vídeos onde mais acontecem as parcerias entre marcas e influenciadores digitais. Diversos youtubers, ou criadores, como prefere a plataforma, acabam sendo chamados por marcas para anunciar produtos ou serviços.

É comum que as empresas utilizem tanto influenciadores, quanto micro-influenciadores, para que eles falem, utilizem ou mesmo apenas exibam um determinado produto. Com a escolha do influenciador mais adequado, a empresa pode obter ótimos resultados e criar um bom relacionamento com os consumidores.

No site existem também maneiras de fazer anúncios pagos: podem ser tanto por vídeos quanto por meio de banners posicionados ao lado da tela de exibição. Independentemente do formato que você escolher para investir no YouTube, vale lembrar que o segredo aqui está na qualidade do conteúdo e na regularidade. Aliando essas duas coisas é possível atingir resultados satisfatórios.

LinkedIn: a rede profissional

Voltada para o mercado de trabalho e negócios, o LinkedIn é popular entre pessoas que tem um cuidado maior com a carreira e querem ficar conectadas com o mundo corporativo. Por ser mais segmentada, ela tem menos alternativas para empresas. Porém, menor quantidade pode significar mais qualidade.

Isso acontece pois o LinkedIn é uma excelente rede social para as empresas que optam pelo marketing de conteúdo. Produzir artigos e compartilhá-los nesta rede social gera muito valor para a sua empresa, e ainda por cima não exige um investimento em publicidade. A sua empresa se torna uma autoridade no assunto e não precisa gastar muito para isso acontecer.

Caso opte pela publicidade tradicional a ferramenta fornece o LinkedIn - Soluções de Marketing. Nele a empresa pode publicar seus anúncios e segmentar a audiência com base no perfil profissional.

Internet deve crescer ainda mais

Segundo uma pesquisa da IPG Mediabrands, em 2017, pela primeira vez, o investimento em publicidade na internet foi maior do que na televisão. Essa tendência deve se manter para os próximos anos, com o alcance cada vez maior da internet móvel e o aumento da velocidade da banda larga em todo o mundo. Não faz sentido, então, pensar daqui para frente em uma estratégia de marketing que não inclua os canais digitais. Resta (apenas) entender quais os ideais para sua marca.

É por este motivo que é tão importante entender qual o papel e as características das principais redes sociais. Só assim é possível tomar a melhor decisão e investir os recursos no canal certo para atingir o melhor resultado.

Espero que este artigo possa ter ajudado você a entender como escolher a rede social ideal para seu negócio. Ah, e se quiser aprender ainda mais sobre marketing digital e comunidades, continue navegando aqui no Marketing de Engajamento. Tem muito conteúdo esperando por você!

Marketing de Engajamento
Victor Waiss
Victor Waiss Seguir

Redator - Duopana

Ler matéria completa
Indicados para você