[ editar artigo]

Como pequenas ações impactam uma comunidade

Como pequenas ações impactam uma comunidade

Podemos comparar o progresso de uma comunidade com uma vida. Por mais que o todo seja importante, são as pequenas conquistas diárias que formam uma rica jornada. Isso é percebido quando se atinge uma grande conquista, pois, se a observarmos mais atentamente, é possível notar que ela é composta por diversos pontilhados, que compõem algo maior.

LEIA MAIS Tudo que você precisa saber para abrir um e-commerce a partir da sua comunidade

Essa dinâmica pode ser observada na comunidade de marca da Pearson, conhecida editora britânica dona de publicações como The Economist e Financial Times. Desde 2013 a empresa investe na expansão em três áreas de atuação: educação, ensino superior e profissional.

Para difundir o papel da empresa na educação foi criada a Student Insiders, a primeira comunidade de defensores da empresa. Logo no primeiro ano, já eram mais de 3000 membros cadastrados, demonstrando o sucesso do projeto, logo de cara. Os principais instrumentos para atingir essa meta foram posts de blogs, vídeos e a troca de feedback constante com os usuários.

O papel fundamental das pequenas ações em uma jornada

Durante uma palestra recente, a gerente da comunidade Lindsey Erlick usou o storytelling para exemplificar como esse espírito está presente na Pearson. Um desses pequenos pontos é a história de Lelisa Bera, morador de uma área rural da Etiópia, que vivia em uma única casa com seus pais e mais sete irmãos.

Por conta da pobreza extrema, Lelisa levava diversas horas por dia para ir e voltar da escola, durante cinco anos. Além disso, ele só podia comer ao voltar das aulas, e em muitos casos, não havia como fazer os deveres durante a noite por falta de energia elétrica em casa.

Por influência de amigos da comunidade, que também eram companheiros de caminhada para a escola, Lelisa decidiu que só poderia mudar a situação de pobreza de sua região se fosse para o exterior estudar e ter uma preparação adequada. Conseguiu uma vaga na Los Angeles Southwest Community College, e embarcou para os Estados Unidos.

LEIA MAIS5 regras que as formigas podem ensinar para a sua comunidade online

Mesmo com dificuldades por conta da cultura e do idioma, ele venceu as barreiras e entrou no Pearson Student Insiders, onde conheceu Lindsey. Ele foi crescendo e ingressou no curso de psicologia na universidade de Berkeley. Um estudante do interior da Etiópia estava agora em uma das maiores e mais respeitadas instituições de ensino, graças à educação e ao apoio de uma comunidade da Pearson.

Assim como a história de Lelisa foi um ponto decisivo na jornada da comunidade, as pessoas que passaram pela vida do etíope foram igualmente pontos chave durante a caminhada dele.

Quais são as ações importantes em uma comunidade?

Baseado na história da Pearson eu separei 8 ações importantes para o sucesso de uma comunidade. Mesmo que cada caso tenha suas particularidades, os exemplos de uma comunidade podem muito bem ajudar no desenvolvimento de outra.

Defina as necessidades do negócio

Era necessário melhorar o sentimento da marca e descobrir mais histórias de alunos. Para chegar até este resultado, Lindsey definiu as principais metas do programa, aumentando a percepção da marca da Pearson entre os estudantes universitários. O resultado foi uma melhoria na criação de conteúdo e a obtenção de mais comentários sobre os produtos. Para fazer isso, ela estabeleceu uma meta para mobilizar 1.000 defensores dos alunos de fevereiro a maio de 2016.

Seja exclusivo

Antes de ser um grande grupo com milhares de estudantes inscritos, a comunidade era um pequenos grupo de alunos engajados. Foram justamente as pequenas ações semanais, exclusivas e focadas nos primeiros participantes, que acabaram impactando mais de 3600 estudantes a entrar no clube.

Nem tudo que você assume é verdadeiro

A palavra de ordem foi gerar conteúdo relevante para os estudantes. O convite era: entenda o que realmente te motiva antes de criar seu conteúdo. Questione você mesmo o tempo todo sobre suas premissas a respeito do que os membros da comunidade querem, e valide com eles para entender o que faz sentido e o que não faz.

Comece pequeno

Você deve começar com um seleto pequeno grupo, construindo as habilidades que eles necessitam, para sustentar sua influência e ação sobre grupos maiores. Com um pequeno grupo é possível manter um engajamento maior no começo, e ainda gerar um sentimento de pertencimento, que com certeza vai ajudar no futuro da comunidade.

Ofereça algo antes de pedir algo

Equipar os membros do grupo com ferramentas que os ajudassem a criar conteúdo e melhorar as habilidades necessárias em suas carreiras, foi a chave para gerar o envolvimento no exemplo da Pearson. Tanto isso é verdade, que os defensores de destaque acabaram contribuindo até mesmo com dicas e tutoriais sobre alguns aspectos da comunidade. No final do dia, todo mundo sai ganhando.

LEIA MAIS Como utilizar o conteúdo para gerar engajamento na sua comunidade?

Posicione-se como oportunidade e não oferta de favor

No processo para gerar engajamento, um dos motivadores foi estimular outros usuários a produzir conteúdo, mas não como um pedido. Para convencê-los, os gestores da comunidade falaram sobre a chance de poder incluir mais uma habilidade no currículo e uma competência no LinkedIn.

Medição e mais medição

Na medida em que os objetivos estão claros, você pode medir a eficácia de todas as suas ações em direção a esta meta. Este fato é visivelmente observado por meio do número de conteúdos gerados e blogs criados, entre outras métricas relevantes.

Seja um animador de torcida

A conhecida figura da cheerleader nos times americanos foi outro motivador. Quando um blog era destacado, anunciava-se o fato no Twitter, destacando o valor do trabalho individual. Cada um foi estimulado a celebrar o trabalho do outro, como verdadeiros cheerleaders, celebrando e validando as conquistas individuais.

Essas são algumas ações pontuais que formam um caso como o de Lelisa, e mostram como atitudes pequenas podem gerar um impacto enorme em uma comunidade. Após ter o espaço para contar a sua história ele se tornou um defensor da Pearson e propagador da mensagem da marca.

Ou seja, no fim das contas se construiu uma relação em que todos ganham, em especial a Pearson, que construiu mais relevância para sua marca, ao mesmo tempo que conseguiu gerar em Lelisa um defensor e divulgador da marca.

Pequenas oportunidades, ações e espaços que os membros da comunidade vão progressivamente conquistando, geram enormes impactos nas pessoas e na comunidade como um todo. Procure conhecer os integrantes da sua comunidade na medida do possível, se aproxime deles e forneça o ambiente propício para que situações como a de Lelisa se repitam.

LEIA MAIS Construindo Comunidades: a newsletter que merece sua atenção

Ao identificar e empoderar os líderes que surgirem você verá como eles irão espalhar esse espírito para os outros participantes, e assim sua comunidade ganhará cada vez mais força e atrai novas pessoas.

Aproveite essa história inspiradora e também conte a sua experiência com uma comunidade de marca ou com algum aspecto do marketing digital. Estamos esperando por você. É só clicar ali em cima em escrever, e libertar o autor que há em você!

Marketing de Engajamento
Luciano Kalil
Luciano Kalil Seguir

CEO - Beracode - Plataforma para você criar comunidades e ambientes colaborativos de produção de conteúdo.

Ler matéria completa
Indicados para você