O que é marketing de engajamento?
[editar artigo]

O que é marketing de engajamento?

A tecnologia digital proporcionou mudanças consideráveis na forma como as pessoas consomem produtos e serviços. A principal destas mudanças está na jornada de consumo e na forma como elas são levadas pelas marcas a tomarem decisões de compra.

Se antes elas eram impactadas por anúncios em mídias tradicionais como a TV, e por eles persuadidas a comprar, hoje a relação dos consumidores com as marcas sofre também outro tipo de influência.

Saem de cena as peças publicitárias clássicas e surge o conhecimento como alternativa. Afinal de contas, antes de realizar uma compra as pessoas desejam aprender sobre aquele produto ou serviço a partir de fontes confiáveis — e não há fonte mais confiável que outros consumidores.

Dezenas de pesquisas já foram divulgadas para provar que as pessoas confiam mais nas recomendações de terceiros do que nas campanhas de anúncio. Marketing e publicidade tradicional já não fazem mais tanto sentido neste contexto. A melhor alternativa então é gerar relacionamento com as pessoas ao redor da empresa, para empoderá-las e permitir que elas mesmas atuem como ativos de marketing da empresa. É daí que nasce o que nós chamamos aqui no Beracode de marketing de engajamento.

Mas antes de mais nada, o que é mesmo engajamento?

De nada adianta, porém, pensar em fazer marketing de engajamento se você não puder compreender com exatidão o significado desta palavra tão falada nas rodas de profissionais de marketing e comunicação.

Toda vez que sua empresa elabora um conteúdo de qualidade se produz uma movimentação entre o seu público-alvo. Normalmente uma vontade de interagir com aquilo e potencialmente compartilhar o material com seus pares. Isso é engajar, ou seja, gerar relacionamento entre a marca ou seu conteúdo com o público correspondente.

É um indicador que mostra se sua estratégia foi bem sucedida, afinal de contas é resultado de um impacto gerado no público e correspondido por ele. Ou seja, engajamento é interação, envolvimento e relacionamento com uma marca, empresa ou causa. Antes que você pergunte, não preciso nem falar que ele vai muito além dos seus seguidores no Facebook ou da quantidade de likes na sua última foto do Instagram, ok?

Ah tá, entendi: marketing de defensores e influenciadores?

Se você chegou até aqui muito provavelmente já deve ter ouvido falar no marketing de defensores ou de influenciadores, bem antes de conhecer o termo marketing de engajamento. Calma, antes que você ache que é mais do mesmo me deixe explicar a realidade sobre estes temas.

O marketing de defensores, como o próprio nome já diz, é aquele método que prevê a criação de um relacionamento tão forte entre marca e cliente, que este acaba se tornando um defensor da marca. Ele se identifica tanto com a empresa que é capaz de recomendá-la a terceiros espontaneamente.

Do outro lado está o chamado marketing de influenciadores. Semelhante ao marketing de defensores, ele prevê que este relacionamento citado acima seja desenvolvido não com qualquer cliente, mas sim com aqueles influenciadores respeitados na indústria. Em geral, pessoas com um bom número de seguidores na internet e alta capacidade de influenciá-los.

E o marketing de engajamento?

Você deve estar pensando que o marketing de engajamento é a mesma coisa que estes dois outros termos não é mesmo? Errado, e eu vou te mostrar o porquê.

Nós consideramos o marketing de engajamento a evolução dos outros dois termos apresentados aqui. Investir nele é conseguir dar um passo além do marketing de defensores ou do marketing de influenciadores. Os argumentos que sustentam esta afirmação são dois.

O marketing de defensores é a metodologia que se preocupa apenas em aproximar a marca de seus defensores, para que esses a indiquem para seus amigos e conhecidos. Por outro lado, o marketing de influenciadores direciona seus esforços apenas para indivíduos com um número mais alto de seguidores e que tenham capacidade de influenciá-los.

Resumindo: o marketing de defensores só pensa na aproximação das pessoas da marca e no seu potencial de defendê-la; e o marketing de influenciadores considera que apenas aquele grupo específico de pessoas pode ser influenciador.

Nós consideramos o marketing de engajamento um passo além, uma evolução destes dois conceitos. Pois nós acreditamos que não basta apenas focar nas pessoas. É preciso fazer isso estimulando o potencial e a capacidade de estas pessoas se envolverem de verdade com as marcas.

Com a tecnologia digital todos podem se tornar os chamados micro-influenciadores, e não apenas os influenciadores digitais já conhecidos, com seus milhares de seguidores, presentes em um mercado que começa a apresentar sinais de saturação. Ao mesmo tempo, se a empresa já se aproximou daquelas pessoas que são seus defensores, porque não também engajá-las na geração de conteúdo e conhecimento?

Isso é marketing de engajamento. Marcas e empresas que se aproximam das pessoas e as empoderam para que elas se envolvam em torno de ideias que acreditam, e com isso se transformem naturalmente em ativos de marketing da empresa. Consumidores que não só defendem a marca e influenciam seus pares, mas também produzem conteúdo e conhecimento para engajar novos clientes, ganhar relevância no mercado e influenciar aqueles à sua volta. Afinal de contas quem é que não deseja ser influente? ;)

Falando nisso, que tal construir conhecimento nesta comunidade? Se cadastre, comente abaixo ou ainda compartilhe suas dúvidas e histórias de sucesso com marketing de engajamento. Esta jornada está apenas começando! ;)

Marcus Pereira
Marcus Pereira Seguir

Mkt Digital e Conteúdo @ Beracode

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar
Indicados para você