[ edit article]

O que o Presidente Temer ensina sobre engajamento?

O que o Presidente Temer ensina sobre engajamento?

Afinal de contas, o que o Presidente Temer ensina sobre engajamento? Atualmente percebemos em pesquisas de popularidade que o governo Temer é o mais impopular já registrado. Chegou ao placar de 5% de aprovação, sendo que há também a margem de erro pode piorar ainda mais.

No entanto, devemos estudar o case de fracasso para compreender como ele está associado ao marketing de engajamento. Também é um exemplo que mostra como os princípios da construção de audiências qualifica qualquer segmento ou mercado.

Temer tinha tudo a favor para não comprometer sua gestão política. Mandato presidencial curto, circunstâncias de aprovação popular quando assumiu, muitos aliados políticos, propostas ousadas, porém embasadas em necessidades econômicas urgentes. Ele tinha tudo para chegar a 2018 com pouco desgaste.

Mas os erros peculiares de uma incompetência de comunicação criaram um cenário caótico para o atual presidente da república. Aqui devo, portanto, entender como Temer cava diariamente a própria cova pecando insistentemente nos princípios básicos do marketing de engajamento.

1) VERDADE

Toda comunicação gerada deve ser munida de verdade. O povo compreende quando está sendo enganado. Em algum momento a verdade vem à tona e o responsável perde o crédito. Portanto, a veracidade é fundamental no marketing de engajamento. Não adianta montar uma mentira em seu negócio pensando que as pessoas não descobrirão. Construir uma verdade pode ser demorada, mas a mentira acaba imediatamente com a reputação. Quando Temer afirma nas entrevistas coletivas que a crise econômica está passando, a sociedade atesta a mentira simplesmente pagando na bomba de gasolina a alta do combustível.

2) TAMBÉM DEVE PARECER VERDADE

Por mais que a verdade às vezes seja intrínseca à situação, você deve deixar evidente que ela está fundada em argumentos sólidos, informações críveis e conhecimento lógico. Não seja arrogante para dispensar seu comportamento, atitudes e ações como espelho de suas verdades. Elas dizem por si aquilo que você afirma em discurso ou informação. Temer deixou essa premissa de lado quando recebeu o açougueiro na calada da noite. "Não basta ser honesto, você precisa parecer honesto".

3) O CLIENTE QUER SOLUÇÃO

A pessoa que chega até sua rede social ou seu site ou seu blog, ou qualquer outra forma de comunicação que você deixa disponível, ela quer uma solução para seu desejo ou necessidade. Isso é básico. Ninguém começa a acompanhar você ou sua empresa pela beleza ou design da logo. Ela quer uma solução para suas dificuldades ou expectativas.

Veja por suas experiências quando acessa o YouTube. Você não procura algo? Óbvio que sim. A dinâmica é um pouco diferente do Facebook, mas também pode se aproximar quando avaliamos interesses ou comunidades. Temer perdeu esta expectativa quando não conseguiu mais levar as reformas como idealizou.

Não há solução para as atividades econômicas viáveis. E neste entendimento, tudo se arrasta como se fosse uma cantilena.

4) CONSEQUÊNCIAS DE SUA PRODUÇÃO DE CONTEÚDO

Ao produzir seu conteúdo, usando obviamente as premissas anteriores deste texto, você conquista clientes ou fãs fieis. Inclusive pode buscar a métrica aqui no marketingdeengajamento.com.br

Quando Luciano Kalil destaca a importância de construir 1000 fãs, clientes ou seguidores, chame como quiser, você constrói um relacionamento forte para tomar decisões estratégicas.

Ao conquistar estes fãs defensores, você terá aquilo que tantos empreendedores sonham com seus negócios: propaganda orgânica. Aquela divulgação que não se paga, inclusive a mais potente, porque é aquela que está chancelada por opiniões de quem experimentou. Quer coisa mais mágica que isso?

Agora eu pergunto: quem defende Temer. Ele não consegue aprovação nem do próprio partido. A coisa tá feia pro lado do governo neste aspecto.

5) AUTORIDADE

A autoridade pode ser construída quando você faz conteúdo chancelado por pessoas que lhe dão autoridade. Entrevistas com personalidades da área, depoimentos positivos, demonstração de respeito em eventos por outras pessoas. Tudo isso gera autoridade.

Autoridade é um dos pilares do marketing de engajamento. Sem isso fica inviável você construir uma comunicação de resultados.

Quando Temer participa de algum evento, alguns presidentes importantes nem sabem quem é o cara ali no canto com cara de vampiro. Temer sofre demais com a falta de prestígio em eventos internacionais. Além disso, também é um sofrível comunicador trocando nomes e cargos. Ele chamou o presidente da Suécia de Noruega... Complicado, hein.

Temer também sofre críticas de personalidades artísticas e políticas. E isso faz autoridade dele diminuir ao nível zero. Inclusive é um fenômeno político, isso porque ele tem status de autoridade, mas não é autoridade. Que paradoxo.

CONCLUSÃO

O que faço aqui é um exercício analítico de um case popular de engajamento. Não quero aqui tornar este texto uma opinião política, mas um exemplo de comportamentos que geram ou não credibilidade.

Neste sentido, espero ter contribuído para seu aprendizado demonstrando que a conquista de seus resultados com construção de audiências estão além de investimentos financeiros, mas sim de comportamentos e atitudes sinceras. Construir fidelidade com sua rede de contatos está baseada na sua relevância como aprendizado, conhecimento e informação. Caso contrário, tanto eles quanto você descobrirá que sem essa preocupação, você estará fadado ao desperdício mais importante de sua vida, ou seja, o tempo.

Aprenda e comente. Espero ter ajudado. Abraços.

 

Marketing de Engajamento
Rafael Cardoso
Rafael Cardoso follow

Um cidadão que deixou de ser passivo para trazer luz e ambiente à discussão social e político.

Continue reading
Suitable for you