[ editar artigo]

Qual a diferença entre influência e popularidade nas redes sociais

Qual a diferença entre influência e popularidade nas redes sociais

A associação entre marcas e influenciadores digitais é cada vez mais comum. Muitas vezes ao invés de investir na publicidade tradicional, empresas optam por contratar pessoas conhecidas na internet como meio de ganhar espaço na web. No entanto, existe uma diferença gigante entre ser conhecido e ser relevante, afinal, ter muitos seguidores não é a única característica essencial para um influenciador. É justamente sobre isso que iremos falar no post de hoje.

Pessoas com milhares (ou milhões) de seguidores costumam ser procuradas por empresas para promoverem um produto ou serviço, porém é preciso escolher com cuidado quem representa a sua marca na web. Nem sempre alguém popular é impactante para o receptor da mensagem ou vai promover o seu produto ou serviço da melhor maneira.

Perfis muito populares nem sempre acabam atingindo a audiência deles pois não geram engajamento. Por serem muito famosos ou populares, acabam perdendo a identificação com o público e assim não geram retorno para as marcas com as quais trabalham. Ou seja, ser popular não necessariamente é sinônimo de influência sobre a audiência.

Influência x Engajamento

É importante destacar que influenciador não quer dizer necessariamente alguém famoso. Existem indivíduos com menos de 10 mil seguidores que exercem um efeito maior do que alguém com 200 mil. Eles são mais próximos e entendem melhor os reais interesses do público.

Para entender um pouco mais como eles funcionam você pode conferir o nosso artigo sobre a importância de investir em micro-influenciadores.

Um estudo da Digiday Media mostra que quanto maior o número de seguidores que um indivíduo tem nas redes sociais, menor o engajamento que ele possui. Ou seja, são contas que têm a fama, mas não necessariamente são influentes sobre aquele grande público que as segue.

Isso pode ocorrer com esportistas famosos, artistas e celebridades em geral. Muitas vezes eles são seguidos por conta de suas habilidades, e por isso atraem a atenção de milhares de pessoas. O problema é que nem sempre é possível transformar isso em influência, sendo apenas pessoas famosas, porém pouco relevantes para a audiência.

O caminho ideal para as marcars então é buscar nos influenciadores a combinação entre alcance — ou audiência, popularidade — e relevância. Só assim é possível colher bons resultados do investimento em uma ação desse tipo. Por vezes até é melhor dividir o investimento em um número maior de micro-influenciadores com menos seguidores, do que gastar todo o esforço com um único influenciador com milhares (ou milhões) de seguidores.

Como escolher um influenciador ideal para a sua empresa

Mais do que o número de seguidores é importante levar em consideração a identificação que este influenciador tem com sua marca. Isso é vital, pois para que o público dele se converta em potencial consumidor do seu produto ou serviço é preciso que haja uma identificação. Nesse contexto, o melhor dos mundos, é possível ter uma estratégia que equilibra a balança entre alcance e relevância.

Um exemplo é o canal do Youtube “Desimpedidos”, que é patrocinado pela Adidas. Contando com 6 milhoẽs de seguidores, o canal é um dos maiores meios de divulgação da empresa de material esportivo na internet para o público jovem. Isso acontece pois mesmo tendo menos inscritos do que outros canais líderes de audiência no Brasil, eles possuem uma afinidade maior com o público-alvo da Adidas.

Podemos entender que neste caso, para atingir os fãs de futebol, a empresa optou por escolher influenciadores digitais que têm algo em comum com o que ela vende. Isso gera um resultado muito mais positivo do que investir em um canal como o da produtora de vídeos de funk “Kondzilla”, por exemplo. Eles têm mais de 23 milhões de seguidores, mas um público que não necessariamente se interessaria pelos produtos da marca das três listras. Maior sucesso não quer dizer mais engajamento.

O Instituto Ipsos realizou uma pesquisa sobre o tema e apontou dados que levam a esta conclusão. O jogador de futebol Neymar, do Paris Saint German e da Seleção Brasileira, apareceu como a quinta celebridade mais famosa e lembrada na pesquisa realizada. Mas por outro lado ele não ficou entre os cinco mais influentes, mostrando que todos os seguidores do jogador nas redes sociais não necessariamente são influenciados por ele.

Entre youtubers e blogueiros, Alexandre Otoni, o Jovem Nerd, foi apontado como uma das personalidades mais influentes da internet, mesmo tendo “apenas” dois milhões de inscritos em seu canal. Neste caso percebemos que um trabalho voltado para um nicho acaba criando um efeito muito maior no público e por sua vez pode levar a mensagem de uma marca de maneira muito mais contundente.

Números de verdade e pessoas de mentira

Cresce a cada dia o número de pessoas que buscam a fama na internet. Como nem todos que almejam esse objetivo conseguem realizar esse desejo de maneira natural, alguns optam por caminhos “alternativos”.

A principal "alternativa" são empresas na internet que vendem seguidores falsos. Ou seja, contas que existem, mas não são de pessoas reais. É possível comprar milhares deles com poucos cliques e gerar uma impressão errada de sucesso nas redes sociais. Com isso, um anônimo se torna uma falsa celebridade instantaneamente.

Uma maneira bem simples de descobrir se uma pessoa tem seguidores reais é verificando se o número de curtidas e comentários é compatível com o público que ela demonstra ter. Em geral os “fake followers” apenas seguem quem pagou, mas não exibem um comportamento real (likes, comentários e etc).

Esse é um fator importante para empresas que desejam investir em influenciadores digitais. Muitas vezes os milhares de seguidores sequer são pessoas reais e a marca acaba desperdiçando um investimento que não terá nenhuma contrapartida. Então não deixe de fazer uma boa pesquisa sobre quem segue e os comentários e compartilhamentos das publicações do influenciador que você deseja utilizar.

Todos esses fatores devem ser levados em consideração na hora de escolher o influenciador digital que atenda perfeitamente à demanda da sua empresa. Não se deixe levar apenas por números e status, mas sim pela relevância que a pessoa possui, e por sua vez, pelo retorno que ela poderá trazer para a sua marca.

Essas são orientações que separei para que o seu trabalho com influenciadores possa ser cada vez melhor e mais eficiente. Continue navegando aqui na comunidade e confira outros conteúdos que temos sobre todos os temas do universo do marketing digital, das comunidades e dos influenciadores. Ah, e se você gostou do conteúdo, não deixe de compartilhar também nas suas redes sociais!

Marketing de Engajamento
Victor Waiss
Victor Waiss Seguir

Redator - Beracode

Ler matéria completa
Indicados para você